Auxílio Emergencial não acabou: conheça o calendário de saques que ainda será disponibilizado

Matérias Top 07/01/2021 Relatar Quero comentar

Alento de milhares de brasileiros nos últimos meses, o Auxílio Emergencial teve o cronograma de pagamentos em depósito na poupança digital concluído na última semana. Enquanto o programa ainda segue com cenário de indefinição acerca de uma possível continuidade, a Caixa Econômica Federal vem liberando no início de 2021, saques e transferências dos ciclos 5 e 6 do benefício, logo a 8ª e 9ª parcela.

O calendário de liberação para este tipo de modalidade voltou a ser liberado na última segunda-feira (4), quando beneficiários nascidos em março puderam solicitar a transferência ou saque da cota de R$ 300. Nesta quarta-feira (6) foi a vez dos brasileiros cadastrados no programa nascidos em abril.

Ao longo do mês de janeiro, outras oito datas serão disponibilizadas para os beneficiários, sempre tendo como base o mês de nascimento do cadastrado. O cronograma vai até o dia 27 de janeiro, quando pessoas nascidas em dezembro serão contempladas.

De acordo com o governo, nestas 10 datas disponibilizadas em janeiro, mais de 34 milhões de pessoas possuem o direito de sacar a última parcela do benefício. Diferentemente do cenário anterior, as agências da Caixa não funcionarão aos sábados e domingos, e os saques só serão permitidos nas segundas, quartas e sextas.

Confira abaixo o cronograma detalhado ainda disponível do Auxílio Emergencial:

11 de janeiro de 2021: nascidos em maio;

13 de janeiro de 2021: nascidos em junho;

15 de janeiro de 2021: nascidos em julho;

18 de janeiro de 2021: nascidos em agosto;

20 de janeiro de 2021: nascidos em setembro;

22 de janeiro de 2021: nascidos em outubro;

25 de janeiro de 2021: nascidos em novembro;

27 de janeiro de 2021: nascidos em dezembro.

Vai prorrogar?

Milhares de brasileiros ainda alimentam esperança do Auxílio Emergencial continuar em 2021 tendo em vista o cenário da pandemia, que continua assolando o território nacional. Apesar da movimentação de alguns parlamentares, que inclusive já protocolaram alguns projetos de lei, o governo tem se mostrado irredutível, e já deixou claro que não pretende esticar o programa por mais tempo.

Comentário do usuário