Idosa acusada de matar criança e fazer gelatina com o corpo morre de Covid-19 na prisão

Carlosandre1055 06/01/2021 Relatar Quero comentar

Uma idosa, acusada de pelo menos três homicídios, morreu nesta semana vítima da Covid-19. De acordo com informações do Mirror, Sofya Zhukova faleceu dentro de uma prisão na Rússia, após complicações da doença. A mulher ficou famosa mundialmente após ser tratada como uma serial killer que fazia gelatina com os restos mortais e ainda oferecia os pratos para a vizinhança.

Entre os crimes mais repercutidos de Sofya, está a morte de uma criança de apenas 8 anos. De acordo com a investigação, a idosa matou a pequena, após a menina se recusar a ficar quieta e ainda atacar sorvete na cabeça da aposentada. Pouco depois, pedaços de carnes encontrados na casa da mulher foram identificados como restos da menina.

Mas este não foi o único crime que levou Sofya à prisão. Logo após se mudar para um condomínio, o porteiro do local desapareceu. Durante a investigação foi descoberto que o homem foi mais uma vítima da serial killer. Uma idosa de 77 anos também não resistiu ao ataque da aposentada.

Além destes crimes que levaram Sofya para atrás das grades, outros quatro homicídios eram investigados.

Gatos, além de pessoasA vizinhança sempre desconfiou do comportamento de Sofya. Segundo moradores, constantemente a mulher matava gatos do bairro. Entretanto, não imaginavam que ela repetia o crime contra pessoas.

Além disso, os moradores relataram que a idosa sempre tratava bem as crianças do local e às vezes preparava pratos de carne e gelatina para a vizinhança. Uma moradora informou que o marido sempre alertou para não comerem o que a aposentada oferecia, pois não sabia a procedência. 

Segundo a investigação, a idosa preparava gelatina com restos mortais.

Comentário do usuário
Você pode gostar