Pastor que defendia o uso de cloroquina morre de Covid-19, após 30 dias de internação

Matérias Top 06/01/2021 Relatar Quero comentar

O coronavírus tem trazido muita dor e sofrimento para as famílias que estão perdendo seus entes queridos. Milhares de pessoas foram afetadas pela doença e muitas partiram sem a chance de dizer adeus aos seus familiares. Essa é uma doença impiedosa que obriga a pessoa a ficar isolada de todos os que a amam. Anônimos e famosos já foram atingidos pela doença.

Pastor que defendia o uso da cloroquina morre de Covid-19

Muitas tendências e remédios já foram apontados como a solução ideal para o tratamento da Covid-19. Mas, nenhum deles teve comprovação científica que certificasse a eficácia do remédio. Mesmo assim, muitas pessoas tem utilizado essas medicações e acreditam que elas têm resultado.

Uma dessas pessoas foi o pastor Thiago Andrade, 36 anos, que faleceu no domingo, 3 de janeiro, vítima do coronavírus. Thiago era integrante do movimento São Paulo Conservador e ficou conhecido ao se declarar abertamente apoiador do atual presidente Jair Bolsonaro.

O filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, fez uma homenagem em seu perfil pessoal ao apoiador do pai e da direita conservadora. Eduardo lamentou a morte do pastor Thiago Andrade e desejou condolências à família.

O pastor faleceu após 30 dias de internação

O pastor era ativista no uso preventivo de medicações como o hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina.

Segundo a esposa do pastor, ele ficou internado por 30 dias e nesse período sofreu duas paradas cardiorrespiratórias. Ela fez uma homenagem ao marido onde dizia que o amava e que estava confortada em saber que seu marido havia sido feliz ao seu lado.

Comentário do usuário