Após forte cheiro, vizinhos encontram corpo de mulher dentro de cama box; suspeito foi preso

Carlosandre1055 15/01/2021 Relatar Quero comentar

O corpo de uma mulher foi encontrado dentro de uma cama box. De acordo com a irmã da vítima, um homem foi preso sob suspeita de ter matado a mulher. A vítima, identificada como Cláudia dos Santos Sacramento, de 47 anos, foi encontrada na terça-feira (12), em um imóvel localizado no bairro do Pechincha, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ela foi vista pela última vez no sábado (9). Dois dias depois, os vizinhos começaram a sentir um forte cheiro vindo do local.

Uma das testemunhas relatou ao Portal UOL que questionou o morador da casa sobre o odor. No entanto, o homem alegou que uma caixa de gordura havia explodido, e isso havia causado o mau cheiro. O vizinho ainda ofereceu ajuda ao suspeito, para ajudar a limpar, mas ele recusou. Posteriormente, o homem deixou a residência. Com a persistência do cheiro, os vizinhos acionaram as autoridades. Uma das filhas de Cláudia, Bruna da Silva, disse que a família não conhecia o homem, identificado como Júlio, e que desconhece uma motivação para o crime.

“Minha mãe nunca teve um relacionamento com ele. Ele foi casado. Tinha pouco tempo que ele havia se separado da mulher dele.

No sábado, ele estava aqui bebendo, deu em cima da minha mãe e minha mãe foi ficar com ele e não saiu mais da casa”, disse Bruna. O suspeito teria dormido dois dias sobre o corpo da vítima, antes de fugir do local do crime. Ana Cristina, irmã da vítima, disse que Cláudia foi encontrada com sinais de agressão no corpo. “Ela estava com uma pancada grande aberta na cabeça e um corte na mão”.

​​​​​

Segundo ela, o autor fugiu para São Paulo e foi preso. De acordo com a Delegacia de Homicídios, o homem foi preso em São Paulo e confirmou a autoria do crime. O corpo de uma mulher foi encontrado dentro de uma cama box. De acordo com a irmã da vítima, um homem foi preso sob suspeita de ter matado a mulher. A vítima, identificada como Cláudia dos Santos Sacramento, de 47 anos, foi encontrada na terça-feira (12), em um imóvel localizado no bairro do Pechincha, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ela foi vista pela última vez no sábado (9).

​​​​​​

Dois dias depois, os vizinhos começaram a sentir um forte cheiro vindo do local. Uma das testemunhas relatou ao Portal UOL que questionou o morador da casa sobre o odor. No entanto, o homem alegou que uma caixa de gordura havia explodido, e isso havia causado o mau cheiro. O vizinho ainda ofereceu ajuda ao suspeito, para ajudar a limpar, mas ele recusou. Posteriormente, o homem deixou a residência. Com a persistência do cheiro, os vizinhos acionaram as autoridades. Uma das filhas de Cláudia, Bruna da Silva, disse que a família não conhecia o homem, identificado como Júlio, e que desconhece uma motivação para o crime.

​​​​​​

“Minha mãe nunca teve um relacionamento com ele. Ele foi casado. Tinha pouco tempo que ele havia se separado da mulher dele. No sábado, ele estava aqui bebendo, deu em cima da minha mãe e minha mãe foi ficar com ele e não saiu mais da casa”, disse Bruna. O suspeito teria dormido dois dias sobre o corpo da vítima, antes de fugir do local do crime. Ana Cristina, irmã da vítima, disse que Cláudia foi encontrada com sinais de agressão no corpo.

​​​​​​

“Ela estava com uma pancada grande aberta na cabeça e um corte na mão”. Segundo ela, o autor fugiu para São Paulo e foi preso. De acordo com a Delegacia de Homicídios, o homem foi preso em São Paulo e confirmou a autoria do crime.

Comentário do usuário